As transferências bancárias inexplicáveis de Benfica para Os Belenenses

Esta semana foram divulgados ficheiros SAF-T que apresentam documentação fiscalmente relevante do SL Benfica. Entre muitas coisas, encontraram-se umas transferências interessantes entre as duas SAD’s

A HISTÓRIA ENTRE BENFICA E BELENENSES
Antes de irmos ao assunto propriamente dito, contextualizemos esta relação entre os dois clubes da capital dentro das quatro linhas. E a verdade é que os últimos confrontos entre o clube de Belém e o Benfica têm sido tudo menos… confrontos.

Nas últimas oito partidas disputadas entre ambos, o clube encarnado venceu-as todas. 8 vitórias em que o Benfica marcou 28 golos e não sofreu nenhum! Aliás, para encontrar o último golo marcado pelo Belenenses teríamos de recuar a Setembro de 2013, jogo que acabou com um empate a uma bola.

Não é querer ser má língua, mas enquanto o Belenenses militar na 1ª Divisão, o Benfica tem sempre 6 pontos assegurados. Saldo fantástico!

2. O BENFIQUISMO DE RUI PEDRO SOARES

O líder da SAD d’OS Belenenses é um senhor chamado Rui Pedro Soares, socialista amigo de José Sócrates. Entre outras coisas, foi administrador da Portugal Telecom e vereador da Câmara Municipal de Lisboa. Envolvido no processo «Face Oculta», é uma personagem cheia de polémicas:

Propôs a instalação de SportTV e BenficaTV nas prisões portuguesas para que o amigo José Sócrates pudesse ver os jogos do Benfica;
Ajudou o Benfica a adquirir os direitos de transmissão da Premier League para a BenficaTV;
Esteve nas comemorações da conquista do campeonato do Benfica;
e está em disputa com o Belenenses clube depois de os associados o acusarem de lesar o clube;

3. CURIOSIDADES

Recuemos à época de 2014/2015. No dia 18 de Abril, à 29º jornada, o Benfica vai a Belém com apenas 3 pontos de vantagem sobre o FC Porto, à altura 2º classificado. Como seria de esperar, as águias venceram os azuis do Restelo por 0-2, com um bis de Jonas. No entanto, o primeiro golo da partida foi… chamemos-lhe… curioso.

Estranho? Nem por isso…

O autor daquele atraso curioso que colocou Lima isolado frente ao guarda-redes foi Pelé, atualmente jogador do Rio Ave, mas que nessa época estava emprestado pelo AC Milan ao azuis do Restelo. Curiosamente (e porque vivemos num mundo de curiosidades), na época seguinte Pelé e Dálcio, que também jogou os 90′ dessa partida, assinaram… pelo Benfica.

Tanto Pelé como Dálcio nunca chegaram a calçar na Luz e foram logo reencaminhados para outras paragens. Pelé foi emprestado ao Paços de Ferreira e Dálcio nem chegou a sair de Belém…

4. AS TRANSFERÊNCIAS BANCÁRIAS

Este jogo entre os Belenenses e o Benfica era de extrema importância para os encarnados uma vez que na jornada seguinte receberiam o FC Porto e qualquer deslize poderia custar o campeonato. Em caso de vitória dos Dragões, igualaríamos pontualmente na tabela classificativa, mas o confronto directo daria vantagem sobre o rival da capital. Acabaríamos por empatar a zero e, assim, claudicar as nossas aspirações a vencer a Liga.

Na jornada 33, dia 17 de Maio, o FC Porto desloca-se ao Restelo e o Benfica a Guimarães. Tanto os Dragões como as águias acabariam por empatar as suas partidas e, a uma jornada do fim e com 3 pontos de vantagem, o Benfica sagrar-se-ia campeão.

Ora, quando se faz uma pesquisa nos emails divulgados, mais concretamente nos tais ficheiro SAF-T, descobrimos duas transferências para os Belenenses provenientes da SAD benfiquista.

A primeira data de 24 de Março de 2015 no valor de 307.500,00€ e a outra transferência “choruda” de 430.500,00€ data do dia 8 de Junho.

Tentamos encontrar mais informação sobre a possível razão de, em menos de 3 meses, o Benfica ter transferido 738 mil euros para o Belenenses, mas não encontrámos. Nessa época e nas anteriores, o Benfica não gastou dinheiro em Belém na contratação de qualquer jogador.

Estranho? Concentremo-nos então nas datas e nos valores das transferências.

A primeira é feita no dia 24 de Março, 3 semanas depois de o Benfica ter visitado Belém e ter vencido da forma… vá lá, curiosa. Já a segunda transferência fez-se no dia 8 de Junho, precisamente 19 dias depois de o FC Porto ter visitado o estádio do Restelo.

Meras coincidências? Talvez. Mas demos uma vista de olhos ao Relatório e Contas da Belenenses, SAD da época 14/15, mais concretamente nos valores do custo com o pessoal.

2.869.844,00€ foi o orçamento anual da equipa nessa época. Ora, e em contas redondas, o Belenenses tinha um custo mensal com o seu plantel no valor de 240.000,00€. Mais coisa menos coisa. Se multiplicarmos este valor por 3 (três meses de vencimentos) perfaz um valor de 720.000,00€.

Lembram-se de quanto o Benfica transferiu no espaço de 3 meses? 738.000,00€. Curioso, não é?

5. Obviamente que haverá alguém que encontrará explicações super interessantes para tais transferências. Se ainda hoje conseguem dizer que os mails são mentira enquanto se queixam de pirataria informática, facilmente arranjaram um álibi para estes 738 mil euros que faça algum sentido.

Contudo, e até porque estas “lendas urbanas” de haver quem salde as dividas de terceiros para benefício próprio são bastante reais e palpáveis, há demasiadas curiosidades para se negar, peremptoriamente, que nada disto se passou e tudo não passa de uns devaneios.

O veredicto deixamos para o leitor decidir. Tem a liberdade de o entender como quiser, de o aceitar, de o rejeitar, de o criticar. Fica ao critério de cada um. No entanto, teremos todos de concordar que certamente explicaria muita coisa que se tem passado nestes últimos anos, nomeadamente o histórico entre estas duas equipas.

FONTE: umdragaonabancada.pt