JJ: Vitória do Porto sobre o Bayern só demonstra valor do Benfica

 

Concorda? É uma afirmação que faz sentido. Se uma equipa que está em 2.º na Liga consegue superar um dos 3 melhores clubes do Mundo é normal que isso valorize quem está em 1.º, os emblemas que este ano já tiraram pontos aos portistas e quem os eliminou nas Taças (Sporting e Marítimo). Por outro lado, SE o FC Porto eliminar o Bayern (o que não é nada fácil, considerando a força dos bávaros no Allianz Arena, e a ausência de Danilo e Alex Sandro), isso vai sempre jogar a favor de Jesus, e ele, inteligente como é (tem menos fama neste capítulo do que a que merecia) vai jogar com isso. Se for campeão, tem o mérito de ter superado uma equipa que foi às meias da Champions, caso falhe o título agarra-se à desculpa do poderio individual dos azuis e brancos, um dos elencos mais fortes dos últimos anos.



Jorge Jesus admitiu na conferência de imprensa antes do jogo com o Belenenses que preferiu assistir ao PSG – Barcelona, a ver o encontro do FC Porto com o Bayern Munique a contar para os quartos de final da Liga dos Campeões, no entanto não deixou de fazer elogios à vitória portista que já era esperada por si. Tendo mesmo uma interpretação muito própria sobre este feito portista. Para Jesus o triunfo do FC Porto reflecte o alto nível do Benfica. “Isto só demonstra o valor da equipa do Benfica e do campeonato português”, argumentou, antes de esclarecer que: “Por acaso não vi o jogo. Estava a ver o Barcelona e vi algumas partes. Não fiquei surpreendido com o resultado porque já tinha comentado com amigos que o FC Porto ganhava por 2-1 ou 1-0“. Já sobre o seu futuro e depois de uma semana em que o seu nome esteve em destaque na imprensa ao ser associado ao City e com vários elementos, como Matic, Witsel ou Javi Garcia a elogiarem-no, salientou: “Treino no Benfica, treino na China, onde me sentir bem e onde gostem de mim. A minha prioridade é sempre o futebol“. Por último, e apesar de não se querer alongar sobre o tema, questionado sobre o 33.º aniversário de Pinto da Costa à frente do FC Porto, rematou: “Lembro-me bem do que era o Benfica e o FC Porto há 33 anos, mas não quero falar disso nem fazer esse resumo. Só quero saber do FC Porto a partir do Belenenses.”



Melhor jovem devia ser apenas para aqueles que começaram a época com idade de sub-21 – Filipe Ferreira, defesa do Belenenses, que completa 25 anos em Setembro, foi eleito o Melhor Jovem da Liga NOS no mês de março, recolhendo 9,48% dos votos. O lateral esquerdo bateu o sportinguista João Mário, com 9,27%, e o também leão Ricardo Esgaio, com 8,47%, numa votação levada a cabo no site do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol. Na Segunda Liga, Raphael Guzzo, médio Chaves, foi o jovem mais votado (16,54%), sendo seguido de perto por Cláudio Ramos, guarda-redes do Tondela que conseguiu 16,30% dos votos, e Luís Machado, que ficou no último lugar do pódio com 13,21%.

Justificação do Treinador do Belenenses: “Não há condicionalismos nem acordo nenhum: o bom senso aconselhou a não o convocar. [Rui Fonte] é jogador do Benfica, tem mais 3 anos de contrato e o Benfica paga-lhe parte substancial do ordenado. Aos meus olhos, não faz qualquer sentido que jogue. É uma questão de verdade desportiva e de defender o jogador” – Miguel Rosa (lesionado) e Rui Fonte (por uma questão de verdade desportiva) não integram a convocatória do Belenenses para a receção ao Benfica. Convocados de Jorge Simão: 

Guarda-redes: Matt Jones e Hugo Ventura;

Defesas: João Meira, João Afonso, Filipe Ferreira, Nélson, Gonçalo Brandão e Mário Palmeira;

Médios: Pelé, Tiago Silva, Carlos Martins, Bruno China e Fábio Sturgeon;

Avançados: Tiago Caeiro, Dálcio Gomes, Abel Camará e Diogo Ribeiro.

FONTE: visaodemercado