Miccoli a contas com a justiça por ligações à máfia

O ex-jogador do Benfica foi indiciado a ir a julgamento pela prática de “extorsão agravada”. Terá pressionado um empresário para pagar uma dívida ao ex-fisioterapeuta do Palermo.

sem-titulo

Fabrizio Miccoli – ex-jogador de Lecce, Juventus, Benfica e Palermo, entre outros – está em maus lençóis com a justiça italiana. Segunda-feira foi indiciado pelo Ministério Público para ir a julgamento pela prática de “extorsão agravada”, com utilização de métodos mafiosos.

Segundo o procurador de Palermo, Maurizio Bonaccorso, Miccoli terá colocado em marcha um mecanismo para extorquir o empresário Anfrea Graffagnini, devido a uma dívida deste com o ex-fisioterapeuta do Palermo Giorgo Gasparini. O ex-jogador do emblema siciliano, terá solicitado a Mauro Lauricella, filho de um chefe da Máfia, que utilizasse de métodos expeditos para pedir o dinheiro a Graffagnini.

O envolvimento de Miccoli com a Máfia, designadamente a ligação a Mauro Lauricella, tornou-se conhecido após uma investigação a Antonino Lauricella, tendo o ex-jogador de 37 anos sido apanhado numa escuta a comentar que o juiz Falcone, assassinado pela Cosa Nostra, “era lama”.

A possibilidade do antigo futebolista do Benfica ir a julgamento já tinha sido ponderada aquando do processo aberto contra Mauro Lauricella que foi condenado a “um ano de prisão”.

FONTE: O JOGO