“Não posso esquecer o Jorge Jesus a ajoelhar”

Pinto da Costa, presidente do FC Porto, recordou os momentos que destaca em 12 anos de existência do Estádio do Dragão.

872b4ee51609f6be2743c04239d4e277

Questionado sobre que momentos recorda com mais prazer dos quase 12 anos do Estádio do Dragão, Pinto das Costa começou essa “viagem” em 2004. “Foi aqui que jogámos a meia-final da Champions League e que abrimos as portas para o título europeu. É claro que não posso esquecer aqueles 5-0 ao Benfica, nos tempos do André Villas-Boas, ou o minuto 92, com o golo do Kelvin e o Jorge Jesus a ajoelhar.”, disse à revista do clube e ao Porto Canal.

Pinto da Costa explicou ainda porque recusou, em 2004, que fosse dado o seu nome do novo estádio do FC Porto. “Fui surpreendido por uma proposta unânime numa reunião de Direcção, ao que me opus terminantemente. E perante a insistência da Direcção, garanti que me demitiria no mesmo dia em que dessem o meu nome ao estádio. O Dragão simboliza todos os portistas, todos os dragões que construíram, ao longo destes anos, o FC Porto, pelo que não poderia, de maneira nenhuma permitir que dessem o meu nome ao estádio. Não estou arrependido, mantenho essa posição e enquanto eu cá estiver garanto-lhe que nada do que se inaugura terá o meu nome”.

FONTE: ojogo